Prefeito de Maceió é indiciado pela Polícia Federal

MACEIÓ - O prefeito de Maceió e ex-deputado estadual, Cícero Almeida (PP), foi indiciado pela Polícia Federal nesta quarta-feira. Segundo o site Alagoas 24 horas, ele responderá por lavagem de dinheiro, peculato, formação de quadrilha e crime contra o sistema financeiro.

Redação |

O depoimento de Almeida se iniciou às 15h de hoje e só terminou depois das 18h. O ex-deputado estadual e atual prefeito estava entre os inevstigados na Operação Taturana, que desbaratou uma quadrilha que teria desviado mais de R$ 280 milhões do erário, por meio de fraudes na Receita Federal.

Durante as investigações, a PF revelou um esquema fraudulento de tomada de empréstimos que usava a Assembléia Legislativa do Estado de Alagoas como avalista. Ou seja, os parlamentares tomavam empréstimo, mas o valor era pago com dinheiro público e não com os próprios vencimentos.

Segundo Almeida, os R$ 120 mil retirados foram entregues ao deputado federal Francisco Tenório (PMN) - na época deputado estadual - para que este adquirisse uma fábrica de leite. Almeida disse ainda que o empréstimo foi feito com o aval do ex-deputado estadual e ex-presidente do Legislativo, Celso Luiz (PMN).

O prefeito diz que agiu de "boa fé" e que cometeu um ato infantil ao retirar o empréstimo. O prefeito chegou a afirmar que os adversários estariam usando as suspeitas que pesam sobre ele com finalidades políticas.

Depoimento decisivo

Segundo o "Alagoas 24 horas", Almeida é candidato à reeleição com grande aprovação popular, como mostra as pesquisas. De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Janderlyer Gomes, o prefeito sequer era citado nas investigações federais e que seu nome surgiu após o depoimento da ex-gerente do Banco Rural e atual secretária municipal de Assistência Social, Sandra Arcanjo.

Arcanjo é tida como uma das mulheres fortes da administração de Cícero Almeida. Ela prestou depoimento à Polícia Federal, mas não foi indiciada. De acordo com o delegado da Polícia Federal, o depoimento de Sandra Arcanjo foi determinante para o indiciamento do prefeito Cícero Almeida.

As investigações da PF já resultaram no indiciamento de 104 pessoas, entre elas 13 deputados estaduais. O número pode ainda aumentar, já que na próxima semana mais um deputado ¿ Marcos Barbosa (PPS) ¿ deve ser ouvido por Janderlyer Gomes. Não há prazo estipulado para a finalização do inquérito.

Ainda segundo a PF, a movimentação financeira de Cícero Almeida também está sendo investigada.

Leia mais sobre: prefeito de Maceió

    Leia tudo sobre: prefeito de maceió

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG