Prefeito de Maceió desiste de disputar governo de AL

O prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PP), anunciou hoje, em entrevista coletiva à imprensa, que desistiu de se candidatar ao governo estadual nas eleições deste ano. Ele disse que vai participar do grupo que pretende levar o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT) à disputa pelo governo, possivelmente contra o atual governador Teotônio Vilela Filho (PSDB).

Agência Estado |

Almeida disse também que vai apoiar a candidatura da atual ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef (PT), à Presidência da República. "De antemão, comunico que estaremos no palanque, juntos ao presidente Lula e à sua pré-candidatura à Presidência, Dilma Rousseff. Independentemente de qualquer coisa, fazemos parte da união que hoje envolve o presidente".

Com a saída de Almeida da disputa, Ronaldo Lessa se firma como candidato ao governo pelo "chapão", que congrega além do PP de Almeida e o PDT de Lessa, o PMDB do senador Renan Calheiros e o PTB do senador Fernando Collor. A coligação em torno de Lessa terá também o apoio do PT e PCdoB, que dão sustentação ao governo Lula.

No chapão, três pré-candidatos lutam por duas vagas ao Senado: Renan (que quer disputar seu terceiro mandato), o deputado federal Benedito de Lira (PP) e o delegado da Polícia Federal Pinto de Luna (PT). Lira ainda não abriu mão da candidatura ao Senado, mas estaria inclinado, caso o PP indicasse o vice de Ronaldo, mas essa indicação também é disputada pelo PTB.

Superado esse impasse, o "chapão" começa a preparação da campanha de oposição ao governo Vilela, que deverá ser candidato à reeleição e apoiar à candidatura do tucano José Serra à Presidência da República. Além do PSDB, estão com o atual governador, o PSB da ex-prefeita Kátia Born e o PPS do ex-deputado federal Régis Cavalcante.

Ao desistir da candidatura ao governo, Almeida disse: "Acho que seria até um ato de covardia da minha parte abandonar meu mandato, eleito com a maior votação em Alagoas. Se eu tiver que ser governador, daqui a quatro, oito anos, tenho certeza de que o povo alagoano vai decidir, sem que eu tenha que decepcionar meus companheiros de trabalho".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG