O prefeito de Angra dos Reis, Tuca Jordão (PMDB), descartou a possibilidade de que sejam encontrados sobreviventes entre os escombros da pousada Sankay e de casas vizinhas, na praia do Bananal, na Ilha Grande. Na madrugada desta sexta-feira, o local foi soterrada por um barranco.

Em entrevista ao iG, o prefeito afirma que o número de mortos é uma incógnita e os danos podem ser maiores nas casas laterais, que também foram soterradas, do que na própria pousada.

"O número de óbitos é uma incógnita, ninguém sabe. O que temos até agora são números abstratos, algumas casas atingidas estavam muito cheias. Acreditamos, inclusive, que o sinistro maior tenha acontecido nestas casas e não na pousada", diz Jordão, por telefone, dos hospital de Angra, onde visitava as únicas cinco pessoas resgatadas com vida dos escombros.

Perguntado se há possibilidade de resgate de sobreviventes entre os escombros, o prefeito respondeu: "A partir deste momento não, infelizmente".

Segundo informações extra-oficiais que chegaram à prefeitura de Angra, só na pousada Sankai estavam cerca de 65 pessoas.

Além da tragédia da Ilha Grande, Angra sofre com enchentes e deslizamentos no centro histórico da cidade. Centenas de pessoas foram levadas a abrigos da prefeitura. "Graças a Deus a população está sendo muito generosa e solidária e estas pessoas desalojadas não estão pasando necessidades. Mesmo assim decretamos luto oficial e estado de calamidade", conta o prefeito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.