Prefeita de Ribeirão Preto-SP admite caos na saúde

A prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera (DEM), admitiu hoje que a situação da saúde pública na cidade paulista é crítica e pediu desculpas à população pelo tratamento oferecido pelo poder público. Já imaginava que a situação era crítica, mas ontem eu visitei unidades de saúde e fiquei muito assustada, baqueada, porque é muito mais preocupante que eu imaginava, disse.

Agência Estado |

"Eu só posso pedir desculpas à população", disse Dárcy durante a apresentação do plano de metas de 100 dias para a prefeitura.

Entre os exemplos encontrados pela prefeita em sua visita estão pacientes há cinco dias em macas esperando internação e outros que precisaram, segundo ela, levar lençol de casa para serem utilizados em suas camas. Com três faculdades de medicina, entre elas a da Universidade de São Paulo (USP), e uma população de 600 mil habitantes, Ribeirão Preto tem 660 médicos ligados à Secretaria de Saúde.

O principal gargalo da saúde na cidade é a ortopedia, especialidade que responde por 32% dos atendimentos nas unidades. "Muitos pacientes esperam 10 horas para colocar um gesso e às vezes são internados sem necessidade", disse Dárcy. Segundo ela, para minimizar o problema, será reativado o setor de ortopedia da unidade de saúde central da cidade e ainda há um estudo para criação da unidade de traumatologia de Ribeirão Preto.

Além dessas ações, a prefeitura pretende fazer mutirões de saúde. O primeiro será de exames de acuidade visual, auditiva e odontológica para os 7 mil alunos de 3 a 5 anos de rede municipal de ensino. O segundo mutirão vai atender uma demanda reprimida de 3,2 mil consultas de dermatologia e o terceiro vai dar atenção a pacientes de ortopedia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG