Prefeita de Fortaleza retorna para começar a montar novo governo

FORTALEZA - Luizianne Lins (PT) retoma hoje a sua agenda de prefeita após cerca de duas semanas longe de Fortaleza. Com sua chegada, as negociações para fechar o nome do candidato da base aliada à Presidência da Câmara Municipal devem ser finalizadas. Salmito Filho (PT), apontado hoje como nome de consenso entre os vereadores da base, espera se encontrar com a prefeita nesta semana em busca da bênção da chefe do Executivo. Outro ponto que deve ter a atenção dela é a reforma no secretariado, prometida logo após sua reeleição, como informa o jornal O Povo.

Agência Nordeste |

A prefeita viajou para participar da campanha de aliados que disputavam o 2º turno e emendou a viagem com dez dias de descanso. Dessa forma, ela acompanhou de longe os últimos passos das negociações feitas nos bastidores que culminaram com a consolidação do nome de Salmito como candidato da base aliada para a presidência da Câmara Municipal.

Dentro da própria Prefeitura, as fontes divergem quanto à prioridade que Luizianne deve dar às negociações neste momento de retomada das atividades normais. A assessoria de comunicação da prefeita admite que as discussões sobre a eleição do presidente da Câmara e sobre a definição da equipe que vai compor o alto escalão do Executivo a partir de 2009 estão, sim, na pauta. Já o coordenador de Articulação Política da Prefeitura, Waldemir Catanho, afasta Luizianne da primeira discussão e adia a segunda.

Catanho confirmou que Salmito solicitou uma reunião com Luizianne para esta semana. Ele garante, contudo, que o Executivo vai manter "certa distância" das negociações para finalizar a costura do nome a ser lançado pela base aliada da prefeita. O coordenador afirmou que a Prefeitura vai acompanhar com "interesse" o desenrolar do processo, mas que esse assunto deveria ser resolvido pelos vereadores eleitos.

O homem da articulação de Luizianne também minimiza o apoio angariado por Salmito e deixa espaço para novos movimentos, enfatizando que o candidato da base ainda não estaria definido. Segundo Catanho, o processo ainda está "em aberto". "Eu acho que é natural e normal que se construam posições, isso faz parte do jogo democrático", afirmou. "Mas a gente não deve colocar as coisas como definidas quando elas não estão. Porque quando a gente coloca isso dessa forma pode até prejudicar o próprio processo".

Outro tema que aguarda a palavra de Luizianne Lins é a composição do secretariado do segundo mandato. Contudo, Waldemir Catanho aponta também esta questão como não prioritária. Ele lembra que Luizianne não tem obrigação de concluir a discussão até dezembro, já que ela já é a atual prefeita, e esclarece a frase dita por Luizianne no dia 5 de outubro, logo após sua reeleição - "A partir de dezembro, zera tudo". "Essa frase não expressou nenhuma promessa ou compromisso de prazo ou de data a respeito da composição do governo. Se ela foi entendida assim, ela foi entendida de forma equivocada", declarou.

A posição de Catanho foi de procurar afastar Luizianne das duas "pendências" políticas que a esperam em sua chegada. Para ele, os cuidados da prefeita devem se voltar para questões mais administrativas neste momento de retorno às atividades normais em seu gabinete. "A Prefeitura, a cidade, tem uma lista de projetos, problemas, questões a serem tratadas, que é uma lista absolutamente enorme. Então não falta assunto pra ser tratado", ponderou.

    Leia tudo sobre: fortaleza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG