Prédio que desabou em Porto Alegre estava irregular desde 1990, diz secretaria

SÃO PAULO - O prédio em que o piso do segundo andar cedeu durante um baile funk em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, não possuia alvará para festas desde 1990, segundo a Secretaria Municipal da Indústria e Comércio (SMIC).

Redação |

O acidente ocorrreu por volta das 3h deste domingo, e cerca de cem pessoas ficaram feridas. "Tava todo mundo pulando, empolgado  (...) quando o chão começou a ladear e caiu. Foi horrível", disse um dos jovens que estavam no local no momento do acidente.

Na manhã desta segunda-feira, cinco pessoas permaneciam internadas após passarem por cirurgia no domingo. Duas delas estão em estado grave. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, as vítimas estão no Hospital de Pronto-Socorro e não têm previsão de alta.

Sem licença

De acordo com a Secretaria Municipal da Indústria e Comércio, o local, que fica na avenida Protásio Alves, funcionava sem licença da prefeitura. O ginásio está localizado no segundo andar de um edifício onde, no térreo, funciona uma agência dos Correios.

O prédio foi interditado pela Polícia Militar. Segundo a Defesa Civil, além da perícia trabalhar no local, a Secretaria Municipal de Obras será acionada para avaliar as causas do acidente.

Jovens falam sobre desabamento

Leia mais sobre: acidentes

    Leia tudo sobre: acidentedesabamentosporto alegre

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG