Prédio afunda e assusta moradores de município de PE

Um prédio afundou dez centímetros na madrugada de ontem no município pernambucano de Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana de Recife. Os moradores dos 16 apartamentos do bloco 155-A do Residencial Muribeca deixaram o edifício às pressas ao perceberem rachaduras e estalos.

Agência Estado |

Hoje, o coordenador da Defesa Civil do município, coronel Artur Paiva, informou que as famílias que moravam no prédio não poderão voltar a residir no local.

Além do 155-A, a Defesa Civil mantém interditados o bloco 155-B, que é conjugado, duas garagens e um pequeno comércio, que também podem ser afetados pelo afundamento. Aflitas, as famílias do 155-A puderam entrar, uma pessoa por vez, por um período médio de cinco minutos cada uma, para retirar hoje objetos de maior necessidade, como documentos, remédios e alguma roupa. O Residencial Muribeca possui 72 conjuntos de blocos - cada um com dois blocos de 16 apartamentos cada. Este é o sexto prédio interditado desde 2002, de acordo com o coronel Paiva. Nenhum dos anteriores foi recuperado.

Há grande possibilidade de que a umidade do solo tenha provocado o afundamento da edificação. Os prédios são de alvenaria estrutural. "Nestes casos é difícil a recuperação, às vezes a solução mais fácil é a demolição", afirmou o coordenador, referindo-se ao 155-A, que hoje afundou mais dois milímetros. Técnicos monitoram o prédio. A guarda municipal impede que curiosos se aproximem da área interditada. O residencial foi construído há mais de 20 anos pela antiga Companhia Estadual de Habitação (Cohab).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG