Preços agrícolas em SP fecham junho com alta de 2,42%--IEA

SÃO PAULO (Reuters) - Os produtos de origem animal mantiveram a tendência de alta e puxaram o avanço do índice dos preços agrícolas no atacado no Estado de São Paulo, que fecharam o mês de junho com alta de 2,42 por cento, de acordo com dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA), órgão do governo estadual. As carnes já tinham sido as responsáveis pelo avanço de 2,60 por cento na terceira quadrissemana de junho.

Reuters |

A carne bovina foi a que apresentou a maior alta em junho, de 12,40 por cento, seguida da carne de frango (9,80 por cento) e da carne suína (8,58 por cento).

No geral, os produtos de origem animal tiveram variação média positiva de 9,35 por cento.

Já os vegetais, apesar, da alta de 15,18 por cento do tomate para mesa, apresentaram recuo de 0,35 por cento.

'Para a carne bovina, a redução de oferta de animais por parte dos pecuaristas para o abate forçou os frigoríficos a pagarem mais pelo boi gordo. As demais carnes também apresentaram a mesma tendência, pois com as altas das três carnes, o consumidor não tem como exercer uma pressão baixista', avaliou o IEA em comunicado.

O instituto cita ainda que todos os preços agropecuários sofrem pressão de custos de produção, devido às altas dos preços do petróleo e dos fertilizantes no mercado internacional.

(Texto de Camila Moreira)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG