Praia Grande-SP quer duplicar número de câmeras

O novo prefeito de Praia Grande, na Baixada Santista (SP), Roberto Francisco dos Santos (PSDB), lamentou hoje o ato de vandalismo ocorrido na cidade na primeira madrugada do ano e afirmou que a prefeitura pretende duplicar o número de câmeras do sistema de monitoramento nos próximos três anos. Já temos 1,2 mil câmeras e um cabo de fibra ótica de 120 quilômetros em nossa cidade, mas, quanto mais câmeras houver, melhor, pois acaba inibindo a violência.

Agência Estado |

É uma segurança preventiva", disse. As imagens que mostram a ação dos vândalos foram encaminhadas pela administração municipal à Polícia Civil, que investiga a ocorrência.

Santos afirmou que um balanço com os prejuízos do Poder Executivo municipal, que teve lixeiras, sinalizações e pontos de ônibus destruídos, será divulgado na segunda-feira. "Infelizmente, quem vai pagar o prejuízo público será a população, que paga os impostos", disse, afirmando que, embora na temporada o efetivo da polícia aumente, às vezes, é muito difícil controlar a situação, com a população do município aumentando de 250 mil pessoas para 1, 2 milhão. "Temos condições de ter controle, mas, às vezes, quando as pessoas querem festejar demais, abusam e acontece o pior. É como em uma grande partida de futebol, quando as coisas ficam fora de controle, com as torcidas empolgando-se um pouco mais", comparou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG