Sindicato de motoristas de Curitiba é multado por greve

Grevista deveriam manter 80% da frota em operação em horário de pico e 60% nos demais horários

AE |

selo

A Justiça do Paraná determinou nesta terça-feira, primeiro dia de paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus de Curitib a , multa de R$ 100 mil por dia ao sindicato da categoria por descumprimento da liminar que determinou a manutenção de 80% da frota em operação em horário de pico e 60% nos demais horários. 

AE
Ciclista ao lado de ponto de ônibus nesta quarta-feira, em Curitiba
Acompanhe o trânsito em Curitiba e em mais 16 cidades
São Paulo: Sindicato descarta greve de ônibus nesta segunda

Além desta multa, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba (Sindimoc) poderá ser penalizado com outros R$ 100 mil por dia caso não cumpra o que foi definido na reunião de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho na tarde de ontem. Nesta audiência, o juiz determinou a manutenção de 70% da frota em operação nos horários de pico e 50% nos demais horários. 

A greve dos cobradores e motoristas foi iniciada na madrugada de segunda-feira. À tarde, a Urbanização de Curitiba (URBS) cadastrou 92 veículos particulares autorizados a fazer o transporte de passageiros enquanto durar a greve dos ônibus. A Rede de Transporte Integrado tem uma frota de 1.915 ônibus e transporta, por dia útil, em média, 2,3 milhões de passageiros. 

Trânsito

Segundo a Polícia Militar, apesar da greve dos motoristas, não havia registro de ocorrências graves na cidade nesta manhã. Segundo a URBS, por causa da greve dos motoristas e cobradores, e do consequente aumento do número de veículos particulares em circulação, o trânsito deve ficar lento nas principais vias que ligam os bairros ao Centro, em especial na Linha Verde. O órgão aconselha evitar passar nas proximidades das garagens de ônibus.

    Leia tudo sobre: greve de ônibussindicatocuritiba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG