Polícia prende casal que matou universitária no PR

Um casal, junto com um menino de 14 anos, sequestraram e mataram a estudante Camila Pires Macedo no começo do mês

AE |

selo

A polícia prendeu nesta terça-feira o casal e o menino de 14 anos acusados de matar a universitária Camila Pires Macedo, de 20 anos. A estudante de odontologia foi sequestrada em Ourinhos, interior de São Paulo, e assassinada com um tiro na cabeça, num canavial da zona rural de Cambará (PR), na divisa com São Paulo. Seu namorado, Murilo Macedo Lima, 19 anos, que também levou um tiro, conseguiu escapar, se fingindo de morto, e chamar a polícia.

Homicídios: Taxa de homicídios cresce 124% nos últimos 30 anos no Brasil

Na madrugada de 11 de dezembro, Camila esperava, no carro, o namorado comprar água, numa padaria do jardim Paulista, bairro nobre de Ourinhos, quando foi rendida por Vanusa da Silva Trentini, de 35 anos, com uma arma de fogo. Vanusa estava com o filho, um adolescente de 14 anos. Ao chegar no veículo, Murilo também foi rendido pelo companheiro de Vanusa, Carlos Mendes da Silva Neto, 30, que assumiu a direção do carro de Camila, uma Eco Sport, e seguiu ao estado do Paraná pela rodovia Raposo Tavares.

Num canavial, na zona rural de Cambará, os sequestradores amarraram o casal com tiras da camiseta do menor. Silva Neto disparou um tiro na cabeça de Camila. O adolescente pegou a arma e disparou outro contra Murilo, que se fingiu de morto. Em seguida, os criminosos fugiram roubando os pertences dos namorados. "Felizmente, os sequestradores não sabiam que o tiro tinha acertado o braço de Murilo, que depois que se viu livre dos criminosos, se arrastou e acabou se soltando da namorada e caminhou até uma rodovia, onde pediu ajuda", contou o delegado João Beffa, titular da DIG de Ourinhos.

Segundo ele, a identificação dos criminosos se deu por meio de filmagens feitas por câmeras do sistema de segurança de um posto de combustível onde o grupo parou para se abastecer. "Depois, fizemos um trabalho de inteligência, o carro de Camila apareceu abandonado em Cascavel (mais de 530 km de distância de Cambará) e localizamos a casa de Vanusa, em Ourinhos. Os três acusados estavam no Paraguai, mas quando eles retornaram e foram para Itapetininga, onde mora uma prima de Vanusa, para quem pretendiam pedir dinheiro, aproveitamos para fazer a prisão, na madrugada de hoje (terça-feira)", contou Beffa. Segundo ele, Vanusa e Carlos têm passagens pela polícia por furto, roubo e tráfico e estavam com prisão temporária decretada pelo crime de latrocínio contra Camila. O menor foi recolhido pela Vara da Infância e da Juventude.

Outros casos de jovens assassinadas:

- Câmeras flagram assassinato em avenida movimentada da zona sul de SP

- "Motivação pode ser sexual", diz policia sobre morte de Bianca Console

    Leia tudo sobre: casal presoassassinatonamoradosparaná

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG