Paraná confirma primeira morte por dengue

Mulher morreu após apresentar um quadro de dengue hemorrágica, a forma mais grave da doenç

Luciana Cristo, iG Paraná |

Londrina, na região norte do Paraná, confirmou na tarde desta quarta-feira a primeira morte por dengue neste ano. A vítima foi uma mulher de 64 anos, que morreu no dia 30 de janeiro, após apresentar um quadro de dengue hemorrágica, a forma mais grave da doença. Outra morte em decorrência da doença aguarda resultado de exames em laboratório.

Segundo informações da Secretaria de Saúde de Londrina, a paciente começou a apresentar os sintomas da doença no dia 14 de janeiro. Ela procurou o pronto-atendimento municipal seis dias depois e, no dia 21, voltou ao PA, quando foi transferida para o Hospital da Zona Norte e em seguida para Hospital Evangélico, onde permaneceu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) até a morte. A paciente apresentava outras doenças, o que agravou o seu quadro, segundo a secretaria.

Além desse caso, outras duas mortes que podem ter sido causadas por dengue estavam em investigação em Londrina e uma já foi descartada (um homem de 53 anos que morreu dia 1º de fevereiro). A secretaria aguarda ainda o laudo do exame anátomo patológico de um terceiro paciente, uma mulher de 40 anos, que moreu dia 4 de fevereiro. Ela chegou a ser internada no Hospital da Zona Sul, mas solicitou alta e assinou um termo de responsabilidade. A paciente acabou morrendo em sua casa. Não há previsão para que o exame fique pronto.

Um novo caso de dengue hemorrágica no Hospital Universitário de Londrina está sendo avaliado, de acordo com a diretora de epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Sandra Caldeira. "A previsão é que os casos aumentem. Essa época do ano é crítica mesmo. Janeiro, fevereiro e março devem aumentar o número de casos, como devem aumentar os casos graves também", apontou. Quem adquire dengue pela segunda vez tem mais probabilidade de contrair o tipo mais grave da doença.

Em suspeita de morte por dengue, a Secretaria Municipal de Saúde desencadeia ações de bloqueio no perímetro de 300 metros da casa do paciente, estendido posteriormente a todo bairro. Durante o bloqueio, agentes de saúde aplicam o fumacê costal. Desde o início do ano, Londrina já confirmou 426 casos de dengue, quatro casos de dengue hemorrágica e 15 casos de dengue com complicação. Existem 2.650 notificações de casos de dengue na cidade. Último boletim divulgado na segunda (14) pela Secretari de Saúde do PAraná aponta que já são 922 casos confirmados da doença em todo o Paraná.

    Leia tudo sobre: dengueparanámorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG