Justiça veta Marcha da Maconha em Curitiba

Juiz acatou pedido do deputado estadual Leonaldo Paranhos (PSC). Manifestação estava marcada para o próximo domingo

Luciana Cristo, iG Paraná |

Uma liminar do juiz Pedro Luís Sanson Corat, da Central de Inquéritos de Curitiba, suspendeu na tarde desta quarta-feira a Marcha da Maconha em Curitiba, marcada para o próximo domingo (22).

O juiz acatou pedido do deputado estadual Leonaldo Paranhos (PSC) e determinou que a liminar vale para qualquer data para a qual a marcha seja marcada. “A Constituição brasileira diz que maconha é droga ilícita e fazer uma manifestação nesses moldes, em lugar público, aberto, em praça pública, é fazer apologia à droga”, critica o deputado.

Na liminar, o juiz pede atenção da Polícia Militar e da Secretaria de Estado da Segurança Pública sobre a possibilidade de realização do evento. Outros parlamentares do Paraná, como os deputados estaduais Roberto Aciolli (PV) e Mara Lima (PSDB), também já haviam se posicionado contra a manifestação.

Na próxima semana, o deputado Paranhos pretende pedir na Justiça a retirada da internet do site oficial do movimento (marchadamaconha.org), por também considerá-lo apologia à droga. Do outro lado, os organizadores da marcha defendem espaços para debater a questão e estímulos a reformas nas leis e políticas públicas sobre os usos da maconha.

A Marcha da Maconha estava prevista para ter concentração na Praça Santos Andrade, em frente à Universidade Federal do Paraná, no centro de Curitiba. Decisões semelhantes da Justiça proibindo a marcha da maconha já ocorreram nos últimos anos na cidade.

    Leia tudo sobre: marcha da maconhacuritiba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG