Dia das Mães em busca de justiça

Mães e familiares de vítimas de acidentes, como o que envolveu o ex-deputado Carli Filho, fazem protesto em Curitiba

Luciana Cristo, iG Paraná |

“Todas as mães que aqui estão vão passar mais um Dia das Mães sem seus filhos. Tem dor pior do que essa?”. Emocionada, foi assim que Cristiane Yared lembrou os dois anos da morte de seu filho Gilmar Rafael Yared neste sábado, na Boca Maldita, em Curitiba, junto com diversas outras mães que também perderam seus filhos em acidentes de trânsito.

Luciana Cristo
Mães e familiares de vítimas de acidente de trânsito se reúnem em Curitiba
Yared, então com 26 anos, morreu no dia 7 de maio de 2009 junto com o amigo Carlos Murilo de Almeida, depois que o carro em que estavam colidiu com o veículo do ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho, que dirigia a mais de 160 quilômetros por hora, em uma via rápida de Curitiba. Carli Filho apresentava indícios de embriaguez no momento do acidente, segundo os policiais que atenderam a ocorrência.

Mais do que lembrar da morte do filho, Cristiane pede justiça para todos os casos envolvendo mortes e embriaguez no trânsito. “A justiça pela qual clamamos hoje não é só pelo Rafael ou pelo Carlos Murilo. É uma bandeira de dor e de lágrimas dessas mães desesperadas que hoje estão aqui. E isso é só um cisco quando se vê a proporção que os acidentes de trânsito tomam em todo o Brasil. Não quero que mais nenhuma mãe receba uma ligação no meio da madrugada dizendo que seu filho está morto”, diz ela.

E tudo isso passa por conscientização, que é o que o Instituto Paz no Trânsito - fundado por Cristiane menos de um mês depois da tragédia envolvendo seu filho - tenta fazer. “A mudança começa em mim, começa em você. É preciso mudar o comportamento das pessoas, dar um basta nessa cultura de beber e dirigir do brasileiro”, protesta ela.

Durante o encontro dos representantes do Instituto Paz no Trânsito, Cristiane puxou o abraço coletivo que ela faz pela terceira vez nesta data. “Estaremos aqui todos os anos nesta data”, avisa.

Outras tragédias

Luciana Cristo
Protesto em memória de vítimas de acidentes
Mesmo com toda a dor e saudade, junto com Cristiane, muitas outras mães participaram do encontro na capital paranaense neste sábado e mostraram toda a força que possuem para que o caso de seus filhos não seja esquecido.

Para elas, o Dia das Mães é, mais que qualquer outra coisa, momento de lembranças. Rose Mari Carriel de Lima perdeu seu filho, Robson Eduardo Carriel de Lima, 21 anos, no dia 23 de dezembro de 2008, depois de um acidente no Centro de Curitiba.

O amigo de Robson, que dirigia o veículo no qual estavam cinco jovens, estava alcoolizado, segundo testemunhas. O carro caiu de uma altura de 17 metros. Era o dia do aniversário de Robson. “O que fica hoje é a saudade e uma dor que não tem explicação. É uma ferida que nunca cicatriza”, diz ela, que espera que o motorista seja julgado e responsabilizado. “A vida do meu filho não pode valer apenas o pagamento de cesta básica”, protesta.

As histórias são muitas e parecidas para o mesmo problema. No dia 23 de julho do ano passado, Marli Karpó perdeu o filho Thiago Karpó, de 23 anos, que saiu para dar uma volta. Outro motorista furou o sinal vermelho e colidiu com Karpó. O carro dele capotou três vezes antes de esmagar seu corpo. Mais uma vez, o motorista do outro veículo estava alcoolizado.

Julgamento de Carli Flho

Até o final da próxima semana, a Procuradoria-Geral de Justiça do Paraná deve emitir parecer sobre a possibilidade de que o processo criminal contra o ex-deputado estadual do Paraná Luiz Fernando Ribas Carli Filho vá a júri popular.A estimativa do advogado de acusação, Elias Mattar Assad, é de que o julgamento possa ocorrer até o final deste mês.


Luciana Cristo
Protesto em homenagem às vítimas de acidentes no Paraná
A defesa do ex-deputado chegou a solicitar a devolução do veículo Passat Variant 2.0, que Carli Filho dirigia no momento do acidente, mas o pedido foi negado pela Justiça. Desde o dia do acidente, o carro foi apreendido e está no pátio do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). A defesa pede ainda a absolvição sumária ou que Carli Filho seja julgado apenas pr um delito de trânsito e não por duplo homicídio com dolo eventual, como cobra a acusação.

O caso

Futura Press
Carli Filho em foto de agosto de 2010, quando foi ao Fórum do Paraná para participar de audiência do caso
Depois de jantar e de ter tomado vinho importado em um restaurante de luxo da capital paranaense, no início da madrugada do dia 7 de maio de 2009, Carli Filho, então com 26 anos, foi embora sozinho, dirigindo o seu carro. Ao passar pelo cruzamento das ruas Paulo Gorski e Ivo Zanlorenzi, na via rápida sentido bairro-centro do bairro Mossunguê, o ex-deputado chocou-se com o carro Honda Fit, ocupado pelos dois estudantes, Yared, de 26 anos, e Almeida, de 20 anos.

A força do impacto durante a colisão provocou a morte instantânea dos jovens. Mais tarde, laudo do Instituto de Criminalística do Paraná apontou que Carli Filho dirigia a 167 quilômetros por hora. O limite de velocidade para aquela via, assim como para as demais vias rápidas de Curitiba, é de 60 quilômetros por hora.

Na pista, uma das principais de Curitiba, havia radares próximos ao local da colisão. O aparelho que ficava localizado mais perto do local – e que poderia contribuir com as investigações – não registrou a passagem do veículo do ex-deputado, o que continua sem explicação. Menos de um mês após a tragédia, Carli Filho renunciou ao mandato de deputado estadual.

Um dos acidentes de trânsito de maior repercussão na história do Paraná ganhou o engajamento de boa parte dos moradores de Curitiba, que adotaram uma campanha iniciada pelas famílias das vítimas, usando camisas brancas com frases escritas em cor preta ou com diferentes adesivos pretos colados nos carros pedindo justiça e dizendo que “190 km/h é crime!”.

Antes de sair o laudo oficial com o registro da velocidade do carro do ex-deputado, os rumores eram de que Carli Filho poderia estar dirigindo a até 190 quilômetros por hora no momento do acidente.

    Leia tudo sobre: CuritibaacidenteDia das MãesCarli Filho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG