Contra carnaval, jovens de Curitiba fazem tarde com zumbi e rock

A folia às avessas tem uma multidão de gente vestida de morto-vivo desfilando pelas ruas da capital do Paraná

Luciana Cristo, iG Paraná |

Luciana Cristo/iG
Famílias de Zumbis tomam as ruas de Curitiba durante o carnaval. Sobra até para o cachorro
Marchinhas de carnaval não são nem um pouco bem-vindas no Psycho Carnival, o evento de rock que acontece em Curitiba durante todos os dias do feriado - e com direito a zumbis. O Zombie Walk (Caminhada dos Zumbies) acontece pelo quinto ano consecutivo e, em vez de desfiles carnavalescos e maquiagem colorida, uma multidão de pessoas fantasiadas de zumbis, com roupas pretas e encharcadas com sangue à base de groselha e catchup, perambula por algumas das ruas mais conhecidas da região central de Curitiba para assombrar os desavisados, durante a tarde deste domingo (6).

Sob o som de gritos ensurdecedores de terror, a Zombie Walk consegue atrair olhares curiosos e arrancar risadas dos curitibanos. Apesar do grande público adolescente, a caminhada dos mortos-vivos reuniu também idosos, crianças e até cachorros que foram pintados de tinta especialmente para a ocasião.

Para dar uma ajudinha na maquiagem, a concentração no início da tarde aconteceu na Boca Maldita, no final da Rua XV de Novembro, com uma tenda onde as pessoas podiam incrementar o visual.

Muitas famílias que não gostam tanto assim do carnaval tradicional aderiram ao movimento, como o casal Luciane e Gustavo Taniguchi, que levaram a filha Ingrid e os pais de Luciane para a brincadeira. “É algo tipicamente curitibano e, como não viajamos, resolvemos brincar também. É a primeira vez que participamos”, conta Gustavo.

Os turistas que passeavam pela cidade também aproveitaram para rir e tirar fotos com participantes da caminhada, que imitavam personagens de filmes de terror. “É algo realmente diferente, ainda mais para uma tarde de domingo de carnaval”, conta Maria Teresa Oliveira, moradora do interior do Estado que está de passagem pela capital paranaense.

A caminhada terminou com uma chuva leve, nas Ruínas de São Francisco, no Largo da Ordem, onde os zumbis iam continuar a programação do dia com apresentações de três bandas que estavam previstas: Bad Motors (de Sorocaba), 3 Bop Pills e Radio Cadáver (ambas de Curitiba). No fim dos shows, os escolhidos como melhores zumbis ainda ganham prêmios.

Luciana Cristo/iG
Múmia, médico e noiva-cadáver são alguns dos personagens mais comuns na festa

Surgimento

Uma das primeiras Zombie Walks aconteceu em outubro de 2003 em Toronto, no Canadá, com apenas seis pessoas caracterizadas. Dois anos depois, a primeira caminhada em grande escala ocorreu em Vancouver, com um grande salto: foram 400 mortos-vivos. No Brasil, a primeira Zombie Walk foi realizada em Belém (PA), em 2006. Cidades como São Paulo, São Francisco, Montreal, Nova York, Sydney, Baltimore e Seattle também organizam a caminhada.

Os criadores da ideia são fãs de filmes de terror com zumbis, especialmente as produções do diretor George Romero, responsável pela trilogia composta por “Noite dos Mortos-Vivos” (1968), “Madrugada dos Mortos” (1978) e “Dia dos Mortos” (1985). No entanto, nos últimos anos a Zombie Walk começou a variar e também acabou ganhando a adesão de fãs da série de games e filmes “Resident Evil”.

    Leia tudo sobre: paranácuritibazombie walkcarnaval

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG