Presos fecham acordo por fim de rebelião no Paraná

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

De acordo com a assessoria, o acordo, feito por volta das 9h30, determina a transferência de 28 homens para outras unidades

Agência Brasil

A Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná informou que os presos que participam da rebelião no Presídio Industrial de Guarapuava fecharam acordo com o governo do estado e devem liberar os reféns ainda hoje (15).

De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, o acordo, feito por volta das 9h30, determina a transferência de 28 homens para outras unidades prisionais do estado e também de Santa Catarina. Os detalhes não foram divulgados por questão de segurança.

Com 9 reféns, rebelião em presídio de Guarapuava já passa de 40h

Os detentos aguardam o início da transferência para libertar os nove agentes penitenciários e os sete presos mantidos reféns. Na noite de ontem (14), um agente penitenciário foi libertado com ferimentos leves e escoriações. Ele recebeu atendimento e já teve alta médica.

O governo do estado está providenciando camburões e motoristas para que a transferência dos presos seja feita até a hora do almoço, mas a assessoria de imprensa já informou que a logística pode demorar um pouco mais.

Com capacidade para abrigar 240 presos, a Penitenciária Industrial de Guarapuava abriga 239 detentos. O motim começou por volta das 11h30 da última segunda-feira (13), quando parte dos apenados era conduzida para um canteiro de trabalho no interior do presídio.

De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários, esta é a 21ª rebelião no sistema penitenciário paranaense, desde dezembro de 2013. A assessoria da secretaria, contudo, ponderou que parte desses episódios foram motins menos graves que rebeliões, pois não há registro de consequências graves, como agentes e presos feridos com gravidade ou danos estruturais às unidades.

Leia tudo sobre: rebelião

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas