Presos fazem onze reféns em rebelião no Paraná

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Rebelião aconteceu na hora do almoço desta segunda-feira (13). Reivindicações dos presidiários ainda são desconhecidas

Agência Brasil

A Polícia Militar começou a negociar com os cerca de 80 presos que promovem uma rebelião na Penitenciária Industrial de Guarapuava, no Paraná. O motim foi iniciado hoje (13), por volta das 11h30, por cerca de 80 dos 240 presos da unidade, na qual os presos trabalham e estudam.

Mais: Dois agentes são mantidos reféns durante motim em penitenciária do Paraná

Os presos conseguiram capturar 12 dos 18 agentes penitenciários que trabalhavam na prisão. Um deles foi liberado após ter sido queimado com cola quente, segundo a Secretaria da Justiça.

A secretaria explica que os rebelados aproveitaram o horário de almoço e a movimentação dos presos, que iam trabalhar na penitenciária, para começar o protesto. As reivindicações dos que se rebelaram ainda não são conhecidas.

A segurança nos presídios paranaenses é crítica desde a rebelião em Cascavel, de acordo o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Antony Johnson. Ele diz que esta é a 21ª rebelião no sistema penitenciário do estado, desde dezembro do ano passado.

“Estamos vivendo uma crise sem precedentes”, avalia Johnson. Segundo ele, o sindicato tem cobrado do governo estadual medidas para garantir a segurança dos agentes e melhorias no tratamento dispensado aos apenados.

Leia tudo sobre: paranápolíciapresosrebelados

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas