Suspeito de pedofilia preso no Paraná é procurado do FBI

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Waldomiro Rodrigues da Silva foi preso na no mês passado com 32 mil arquivos de imagens sexuais de meninos que eram compartilhadas em uma grande rede internacional de pedofilia

Agência Estado

Investigações da Polícia Civil do Paraná revelaram que um suspeito de pedofilia preso no dia 19 de abril em Piraquara, região metropolitana de Curitiba, era também um procurado do FBI (Polícia Federal norte-americana). O Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) do Estado divulgou nesta quinta-feira (23) que Waldomiro Rodrigues da Silva, de 36 anos, é acusado de fazer parte de uma rede internacional de pedofilia.

Divulgação
Acusados de pedofilia presos pela polícia do Paraná em abil

De acordo com o delegado titular do Cope, Amarildo José Antunes, foram encontrados com o pedófilo 32 mil arquivos de imagens sexuais de meninos, "que eram compartilhadas nesta grande rede internacional de pedofilia."

Silva foi preso em flagrante durante operação dos policiais em abril deste ano. Em conjunto com outro pedófilo, Edson Mariano Atanásio, de 29 anos, Silva entregava uma câmera fotográfica para um garoto de 12 anos. Os dois criminosos agiam através de redes sociais, onde criavam perfis falsos como se fossem crianças. Atanásio e Silva pediam as imagens para os meninos pela webcam e, para aqueles que não tinham os dispositivos, chegavam a entregar uma câmera. Eles ofereciam de R$ 5 a R$ 10 para que as crianças gravassem os vídeos.

Há informações de que a dupla também participava de grupos de escoteiros e religiosos para poder se aproximar das vítimas. Segundo o delegado, algumas das imagens apreendidas mostram ainda que os dois homens mantinham relações sexuais com alguns dos meninos - Atanásio é portador do vírus HIV. Os dois pedófilos já foram identificados por algumas das vítimas. A prisão deles só foi possível após os pais de um menino descobrirem as conversas pelo computador e denunciá-los à Polícia.

Leia tudo sobre: pedofiliacrime sexualparaná

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas