Feridos em acidente com van e caminhão no Paraná continuam em estado grave

Tragédia deixou 15 mortos até o momento; logo após a colisão, a polícia descobriu que o caminhão transportava maconha e objetos contrabandeados

Agência Estado |

Agência Estado

Continuam internados em estado grave no Hospital São Vicente de Paulo, em Guarapuava (PR), os dois únicos sobreviventes do acidente ocorrido nesta terça-feira no quilômetro 482 da rodovia BR-277, em Nova Laranjeiras, que deixou 15 pessoas mortas.

Leia mais: Colisão entre van e caminhão com maconha causa 15 mortes no Paraná

Segundo a assessoria, até o início da noite, Odineu Luiz Gonçalves, de 25 anos, e Vladimir Fernandes, de 15, moradores de Ponta Grossa (PR), permaneciam na UTI do hospital sob risco de morte. Os corpos dos mortos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Cascavel (PR).

A tragédia envolveu um caminhão modelo Volkswagen com placas de São Paulo e uma van da empresa SVR de Castro, com 15 passageiros. O motorista do caminhão, José Antônio Timóteo da Silva, morreu a caminho do hospital e Sergio da Rosa, que dirigia a van, morreu no instante da batida. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o caminhão seguia na direção de Foz do Iguaçu para Curitiba e invadiu a pista contrária. Por causa do acidente, a pista chegou a ficar interditada por cerca de oito horas.

Logo após o acidente, porém, a polícia descobriu que o caminhão não transportava apenas madeira, mas também maconha e objetos contrabandeados, muitos deles colocados entre as toras de madeira. Alguns dos objetos foram saqueados por índios que vivem na aldeia Rio das Cobras, na região de Guaraniaçu. Já a maconha - segundo levantamento preliminar eram cerca de 300 quilos - foi levada para o posto policial.

No meio da tarde, representantes da Funai estiveram reunidos com os chefes indígenas e grande parte da mercadoria foi devolvida. 

    Leia tudo sobre: paranáacidentecaminhãoestradas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG