Policiais rodoviários são acusados de contrabando no Paraná

Operação Carro Forte cumpre 14 mandados de prisão preventiva e quatro de prisão temporária, além de 28 de busca e apreensão

AE |

selo

Policiais rodoviários federais estão sendo acusados de facilitar o contrabando e descaminho na região de Foz do Iguaçu, no Paraná. Na manhã desta quinta-feira, a Polícia Federal desencadeou a operação Carro Forte para cumprir 14 mandados de prisão preventiva, quatro de prisão temporária e 28 de busca e apreensão. Ao menos oito policiais, até o momento, tiveram suas prisões determinadas pela Justiça Federal. O número total de presos não foi divulgado.

A operação é realizada nos Estados do Paraná e de São Paulo. O objetivo é combater a corrupção e a facilitação ao contrabando e descaminho que vem ocorrendo com a participação de policiais rodoviários federais lotados na região de Foz do Iguaçu. Um dos policiais presos por suposto envolvimento foi afastado de suas funções. Também foi decretada a quebra de sigilo fiscal e o bloqueio de contas bancárias de todos os policias suspeitos de envolvimento com o contrabando e de pessoas próximas a eles.

De acordo com a PF, uma quadrilha que atuava na Rodovia BR-277, entre Foz do Iguaçu e Cascavel, facilitava a entrada de forma ilegal em território brasileiro de mercadorias de grande valor, oriundas do Paraguai.

    Leia tudo sobre: contrabandocarro forteparaná

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG