Promotoria denuncia doceira por colocar veneno em doces

A mulher foi denunciada por homicídio duplamente qualificado; a doceira diz ter gasto o dinheiro que recebeu para preparar comida para a festa

AE |

selo

O Ministério Público do Paraná denunciou nesta segunda-feira à Justiça a confeiteira Margareth Aparecida Marcondes, de 45 anos, que enviou brigadeiros envenenados para uma adolescente em Curitib a. Outros quatro jovens ingeriram o alimento e passaram mal. A mulher foi denunciada por tentativa de homicídio duplamente qualificado.

A doceira teria recebido R$ 8 mil para preparar a comida, os convites e a decoração da festa de 15 anos de uma das vítimas. No entanto, a denunciada gastou o dinheiro e não poderia cumprir o prazo de entrega do material. Com o objetivo de adiar a comemoração, a coAnfeiteira mandou entregar alguns doces envenenados para degustação.

Saiba mais: Doceira diz que envenenou doces para adiar festa de adolescente no PR

A promotora de Justiça Marilu Schnaider Paraná de Sousa sustenta que, além de utilizar veneno, que por si só já é uma qualificadora para o crime, o fato da substância ter sido inserida nos doces também comprometeu a chance de defesa das vítimas, que não sabiam o que estavam ingerindo.

Segundo a denúncia, "a denunciada, ainda em Joinville (SC), preparou diversos brigadeiros, elaborados com pedaços de veneno de rato, fazendo parecer que se tratavam de doces para degustação", diz trecho da denúncia. Um taxista entregou os brigadeiros e os adolescentes passaram mal após ingerir os doces.

A aniversariante ficou internada na UTI por mais de uma semana . Margareth Marcondes foi presa na madrugada do dia 31 de março, em Santa Catarina, e transferida para Curitiba, onde permanece detida .

    Leia tudo sobre: doceiraenvenenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG