SÃO PAULO (Reuters) - O Paraná, segundo produtor brasileiro de soja, estimou nesta segunda-feira a área plantada com soja na temporada 2009/10 em 4,27 milhões de hectares, alta de 7 por cento na comparação com o plantio de 2008/09. De outro lado, de acordo com a primeira estimativa de safra 09/10 do Departamento de Economia Rural (Deral), do governo do Estado, a área de milho deverá sofrer uma redução de 20 por cento, para 1,01 milhão de hectares.

Soja e milho concorrem por área na safra de verão do Estado, e, segundo o setor produtivo, a rentabilidade para a oleaginosa está mais favorável no momento --veja mais detalhes

.

Considerando boas condições climáticas e a área de plantio estimada, o Paraná poderia colher 13 milhões de toneladas de soja, contra 9,37 milhões de toneladas em 08/09, quando a safra sofreu com a seca.

Já a produção de milho, na primeira safra, seria de 7 milhões de toneladas, ante 6,5 milhões de toneladas em 08/09, quando a lavoura sofreu com problemas climáticos.

O Paraná é o maior produtor do cereal do Brasil.

"O final de colheita da safra 08/09 aponta para safra total, entre culturas de verão e de inverno, de 25,5 milhões de toneladas, que foi inferior em 19 por cento em relação à safra anterior", afirmou a Secretaria da Agricultura em relatório, lembrando que o Estado deixou de colher 4 milhões de toneladas de milho e 2,5 milhões de toneladas de soja, em 08/09.

A primeira safra de milho em 09/10 começa a ser plantada em meados de setembro, enquanto a semeadura da soja nesta temporada no Estado tem início em outubro.

TRIGO

Em função de chuvas em excesso, o Deral reduziu a estimativa de safra de trigo em 2009, cuja colheita está começando.

Segundo o órgão do governo, a elevada umidade provocou o aparecimento de doenças fúngicas nas plantas, que devem resultar em uma produção menor que a prevista.

"A produção estimada é de 3,17 milhões de toneladas, que corresponde a uma redução de 9,2 por cento sobre a expectativa inicial que apontava para uma colheita de 3,49 milhões de toneladas", afirmou a Secretaria de Agricultura.

Este ano, a área ocupada com trigo cresceu 12 por cento, passando de 1,15 milhão de hectares para 1,29 milhão de hectares.

O Estado produz mais da metade do trigo do Brasil, um país que importa cerca de metade de suas necessidades anuais.

(Por Roberto Samora)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.