O PPS, o PSDB e o DEM criticaram, em nota conjunta, a decisão do governo anunciada hoje de tributar os rendimentos da caderneta de poupança com depósitos acima de R$ 50 mil a partir de 2010, se a taxa básica de juros, a Selic, ficar abaixo dos atuais 10,50% ao ano. O governo quebrou a confiança dos poupadores, taxou a caderneta e desonerou os investidores, disse o presidente do PPS, Roberto Freire, de acordo com o comunicado.

O líder do PSDB na Câmara, José Aníbal (SP), afirmou, conforme a nota, "que o PPS tinha razão em denunciar a intenção do governo de intervir na poupança". No texto, os partidos de oposição afirmam que, mesmo sabendo que a caderneta de poupança "é o único refúgio da economia popular", o governo anunciou uma tributação permanente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.