O presidente do PPS, ex-deputado Roberto Freire (PE), disse que não quer discutir uma eventual candidatura do ex-presidente da República Itamar Franco (PPS) a vice na chapa do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), na sucessão presidencial. Freire, em entrevista à Agência Estado , disse hoje que quer evitar dispersões e insistiu na composição de uma chapa puro-sangue, formada por Serra e pelo governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), para enfrentar a possível candidatura governista da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, nas eleições deste ano.

"Acredito que esse (Itamar na vice) seja um plano B. Não quero discutir essa possibilidade. Eu não gosto de trabalhar com o plano B, porque ele pode acabar se consolidando. Há uma grande possibilidade de Aécio ser candidato a vice", afirmou Freire, ao comentar especulações sobre a possibilidade de Itamar compor a chapa com Serra.

A Executiva do PPS se reunirá em Belo Horizonte no dia 25 de janeiro, ocasião em que Freire tentará marcar a posição do partido de apoio a uma chapa Serra-Aécio. Freire afirmou que a decisão seria um indicativo aos outros partidos aliados - PSDB e DEM. O presidente do PPS ressaltou que Itamar Franco tem capacidade e competência para ser candidato à presidência da República e a vice, mas que, agora, a ideia do ex-presidente é a de disputar uma vaga no Senado.

Serra mantém a posição de deixar para o final de março a decisão sobre sua candidatura à presidência da República, e Aécio anunciou que disputará uma vaga no Senado, afastando, em princípio, a possibilidade de ser candidato a vice de Serra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.