Poupança terá imposto em 2010 se Selic cair mais

BRASÍLIA (Reuters) - O governo decidiu tributar a caderneta de poupança a partir de 2010 para valores acima de 50 mil reais, com o objetivo de evitar que o instrumento se torne alvo de especulação e ao mesmo tempo permitir quedas futuras da taxa básica de juros Selic. Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a tributação irá ocorrer apenas se a taxa básica de juros Selic cair abaixo do patamar atual de 10,25 por cento ao ano, como espera o mercado. O ministro disse ainda que as regras previstas dão conta de uma redução da Selic até 7,25 por cento.

Reuters |

"Por que 50 mil? Porque 99 por cento das cadernetas no Brasil são de aplicação de 100 reais até 50 mil reais", justificou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, em entrevista coletiva.

A medida precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional.

Como o aumento da tributação só pode ocorrer a partir de 2010, o governo irá reduzir a tributação das demais aplicações este ano caso a Selic caia abaixo de 10,25 por cento.

"Não queremos transformar a poupança em um mecanismo de especulação... queremos manter a possibilidade de que a Selic continue caindo no país", disse Mantega.

(Reportagem de Isabel Versiani; texto de Alexandre Caverni; edição de Taís Fuoco e Vanessa Stelzer)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG