Pouca gente, pouca emoção em sala de São Paulo para ver o filme de Lula

SÃO PAULO ¿ Na última sessão desta quinta-feira (07) de um cinema na Avenida Paulista, 19 pessoas pagaram R$ 17 para assistir a Lula, filho do Brasil, em uma sala com capacidade para 144 espectadores. Um deles era o professor aposentado Alberto Gomes, de 67 anos. Entre os diversos casais e um grande grupo de amigos, era a única pessoa sozinha na sala.

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Divulgação

Má recepção da imprensa motivou espectador a ir assistir "Lula, o filho do Brasil"

O principal motivo que o fez ir ao cinema foi, curiosamente, a quantidade de críticas negativas que o filme vem recebendo. "Falaram tão mal que decidi ver com meus próprios olhos", explica.

Ele gostou do filme ("não é ruim como saiu na imprensa"), mas não chegou a se emocionar. "É uma história de vida muito bonita, claro. Mas acontece tudo muito rápido. Não dá tempo de se envolver muito", analisa.

Ao ser perguntado se era eleitor de Lula, preferiu não responder. Uma "simpatia pela figura dele" foi o máximo que admitiu ter. "Se não tivesse, não veria o filme, né?", explicou.

Assista ao trailer de "Lula, o filho do Brasil":

Leia também:

Leia mais sobre: "Lula, o filho do Brasil"

    Leia tudo sobre: lulao filho do brasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG