José Aníbal: Hélio Costa registrou o bom desempenho de Aécio em MG " / José Aníbal: Hélio Costa registrou o bom desempenho de Aécio em MG " /

Por Aécio, Hélio Costa abandona Dilma

Ministro das Comunicações, candidato a governador de Minas Gerais e um dos maiores adeptos da campanha da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República, o peemedebista Hélio Costa anuncia, em entrevista exclusiva ao iG, que pode abandonar o barco, se o atual governador de seu estado, o tucano Aécio Neves, também sair candidato a presidente. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/11/12/jose+anibal+helio+costa+registrou+o+bom+desempenho+de+aecio+em+mg+9078982.htmlJosé Aníbal: Hélio Costa registrou o bom desempenho de Aécio em MG

Tales Faria e Sheila Machado, iG Brasília |

AE
Ministro Hélio Costa

Ministro Hélio Costa

"Vamos ter que sentar à frente da prancheta para fazer reconsiderações. O Aécio tem uma raríssima e belíssima influência em Minas. Eu teria que rever minha posição", confessa. Mas, por enquanto, o peemedebista aposta suas fichas na aliança com o PT, e se diz lisonjeado com a hipótese de acabar candidato a vice na chapa de Dilma.

iG - Na sua avaliação, qual o cenário eleitoral para 2010?

Hélio Costa -  Haverá um plebiscito. O Brasil vai decidir se continua com a proposta que o presidente Lula estabeleceu de concentrar a atuação do governo nas questões sociais e, sobretudo, no desenvolvimento: "eu gostei da atuação de oito anos do presidente Lula? Ou prefiro o outro lado, que também construiu uma história a ser contada em oito anos?"

iG -Na oposição, quem o senhor vê como candidato?

Hélio Costa - Há um primeiro colocado, que é o governador de São Paulo, José Serra. Mas existe uma pretensão mineira muito válida e que tem muita força, a meu ver até com melhores condições de crescer, que é o Aécio Neves.

iG - O senhor é mineiro. Candidato a que cargo?

Hélio Costa - Sou candidato a candidato a governador.

iG - O senhor acha que o Aécio acabará candidato a presidente ou a senador?

Hélio Costa - A minha opinião pessoal de peemedebista e observador é a de que, neste momento, a candidatura de Serra está muito consolidada. Mas ele tem uma reeleição ao governo de São Paulo garantidíssima. Se a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) continuar subindo nas pesquisas para presidente, como tem acontecido, ela pode levar a uma reconsideração do quadro do PSDB. Por isso nós, mineiros, achamos que o Aécio tem chance, sim.

iG - E se o Aécio for candidato a presidente, como fica o senhor?

Hélio Costa - Aí fica complicadíssimo. Vamos ter que sentar à frente da prancheta para fazer reconsiderações. Por sua história familiar e seu trabalho como governador, o Aécio tem uma raríssima e belíssima influência em Minas. Eu teria que rever minha posição. Não posso ficar contra uma indicação do presidente Lula, afinal sou ministro de Estado, mas também não posso ficar contrário a uma candidatura mineira, ou mais uma candidatura mineira, porque a Dilma também é de Minas. Vou ter que torcer para que isso não aconteça.

iG - Se convidado, o senhor aceita ser candidato à vice-Presidência?

Hélio Costa - Essa é uma questão que tem que ser decidida pelo meu partido, o PMDB. Mas seria muito honroso ser convidado. O país tem sido muito feliz em escolhas de vice, principalmente de Minas Gerais. O Itamar Franco era vice e acabou presidente. José Alencar tem sido um companheirão do presidente.

iG - Alencar anunciou que está disposto a concorrer ao Senado por Minas Gerais.

Hélio Costa -   Onde ele estiver, estou do lado dele. Em Minas, a disputa pelo Senado pode ser pesada. Há a possibilidade de candidatura de Alencar, Itamar e Aécio Neves. Mas só há espaço para dois.

iG - Qual seria o melhor quadro para o governo federal em MG?

Hélio Costa - Em qualquer circunstância, Dilma só vence em Minas Gerais se o PT e o PMDB estiverem unidos e contarem com a participação dos demais partidos de apoio à base de governo: PDT, PPS, PCdoB e PR. Se não estivermos unidos, no mesmo palanque, a ministra perde em Minas. O PMDB só faz uma exigência para conversar com os partidos da base aliada no estdao: ninguém pode fazer exigência, muito embora eu tenha mais de 45% de média nas intenções de voto para governaor, com resultados mantidos em pesquisas nos últimos três anos.

    Leia tudo sobre: hélio costa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG