População brasileira tem média de 7,1 anos de estudo

A população brasileira com 10 anos ou mais de idade tem em média 7,1 anos de estudo indica a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Redação |

No Nordeste, a média é de 5,9 anos, enquanto no Sudeste chega a 7,7. A Pnad mostra que as mulheres têm mais escolaridade que os homens, com média de 7,2 anos, contra 6,9 deles. Porém, esse quadro muda com o aumento da idade, quando eles passam a superá-las.

Entre a faixa de população com 18 anos ou mais, a média é de 7,4 anos de estudo, bem abaixo do esperado, já que este grupo tem idade suficiente para ter concluído pelo menos o ensino médio, o que representaria 11 anos em bancos escolares.

A pesquisa indica que o aumento da idade não significa necessariamente mais anos na escola. No grupo de pessoas com 25 anos ou mais, o número médio de anos estudados cai para 7.

O estudo aponta também que 22,8% da população não têm instrução ou não concluiu sequer a 4ª série do ensino fundamental.

Por outro lado, houve um pequeno aumento na escolarização de crianças e adolescentes de 6 a 14 anos, passando de 97% em 2007 para 97,5% em 2008. A taxa varia de 96,1% na região Norte até 98,1%, na Sudeste.

Redação iG
Cláudio continua estudando
Cláudio continua estudando

O motoboy Cláudio Fernandes Souza decidiu, aos 36 anos, voltar a estudar e matriculou-se em uma universidade particular para cursar história.

Quero mudar de profissão, posso dar aula ou trabalhar com turismo, como guia, vislumbra. Com o diploma nas mãos, Cláudio pretende ganhar 150% mais. É difícil pagar a mensalidade, mas vale à pena, acredita.

Públicas x particulares

A maioria esmagadora dos alunos até o ensino médio é atendida no País, essencialmente, por escolas públicas. No ensino fundamental, 88% dos alunos estão na rede pública e, no médio, 86,5%.

A região Norte é a que tem o maior índice de estudantes do ensino fundamental e de classes de alfabetização na rede pública, com 92,2%. A Centro-Oeste é menor e, mesmo assim, concentra 85,7%.

No ensino superior (incluindo mestrado e doutorado), no entanto, o quadro se inverte, e 76,3% dos alunos dependem da rede particular para estudar.

A região Sudeste está à frente das demais neste indicador, com 82,4% dos alunos em cursos pagos. Até pelo número menor de alunos no curso superior, a região Nordeste é a que tem essa proporção mais equilibrada com 65,3% na rede particular e 34,7% na pública.

Veja os principais dados da Pnad 2008:

Leia mais sobre: Pnad

    Leia tudo sobre: educaçãoestudopnad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG