Poodle salva família de ataque de pit bull em Campinas

Um cachorro poodle salvou hoje uma família do ataque de um pit bull em Campinas, a 95 quilômetros de São Paulo. Beethoven, como é chamado o cachorrinho de estimação da família Sá, avançou no pit bull que entrou na casa no bairro Jardim São Vicente e, além de impedir o ataque, fez seus donos ganharem tempo para chamar a Guarda Municipal.

Agência Estado |

O pit bull morreu com um tiro de um dos guardas municipais. O poodle ficou com arranhões nas costas e marcas no pescoço, mas recebeu cuidados e passa bem.

O funcionário público Paulo de Sá, de 48 anos, afirmou que viu o cachorro quando saía com a família de casa para ir ao velório da sogra. A mãe de sua mulher morreu na noite de domingo. "Fui ao hospital da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Quando voltei, tinha umas 20 pessoas em casa, gente da família, gente de fora que veio para o enterro. Eu tinha ido liberar o corpo. Moro na casa dos fundos e o portão do corredor ficou aberto. Quando a gente estava saindo, vi o pit bull", disse.

Foi então que Beethoven defendeu os donos e avançou no cachorro maior. O pit bull imobilizou o poodle, o segurou com os dentes pelo pescoço e o levou para fora da casa. "Como meu cachorro começou a se mexer, ele se machucou. Eu bati no pit bull com uma vassoura, mas quebrou. Joguei água com a mangueira, mas não deu. Aí peguei uma viga de concreto, de uns 20 quilos, que escora o portão e bati nele. Só aí ele soltou", contou o funcionário público.

Guardas municipais de uma base próxima à residência já tinham sido acionados e chegaram quando o poodle e o pit bull estavam na calçada. O pit bull tentou avançar em um dos guardas, que deu um tiro no animal. "Se ele (guarda) não atirasse, o cachorro ia avançar feio nele ou na criançada que juntou em frente ao portão", disse Paulo de Sá.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG