Pombo com bateria e carregador de celular é atingido por tiros

PORTO ALEGRE - Um pombo que transportava uma bateria e um carregador de celular para o Presídio Central, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, caiu na sede do 4º Regimento de Polícia Montada, a menos de um quilômetro do destino.

Redação |

A ave foi encontrada às 12h desta terça-feira pelos policiais, mas o motivo da queda da ave só foi confirmado na manhã desta quarta-feira pelo diretor do Hospital de Clínicas Veterinárias da UFRGS, Marcelo Alievi. O animal teve as asas atingidas por dois tiros de chumbinho, que já foram retirados. 

AE

Segundo o hospital, a ave teve as duas asas fraturadas e passará por uma cirurgia na tarde desta quarta-feira.

Trata-se do primeiro caso de um pombo-correio com indícios de "trabalhar" para presidiários da região, de acordo a primeiro-sargento Simari Chaves, do 4º Regimento de Polícia Montada da Brigada Militar. Ela acredita que um preso possa ter atirado no animal para pegar a bateria e o carregador de celular. Com o tiro, o animal teria se assustado e conseguido voar por alguns metros antes de cair.

"Como esses pombos existem em grande número e são aves que se proliferam facilmernte, não tem como ter controle desses animais. Além disso, é difícil restringir o acesso dos pombos aos presos", afirma a primeiro-sargento.

Leia mais sobre: pombo-correio

    Leia tudo sobre: presidiáriospresopresídios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG