Poluição faz Salvador amanhecer com forte neblina

Salvador amanheceu hoje com uma paisagem pouco comum. Uma intensa neblina - acompanhada, em alguns bairros, de forte odor de amônia - deixou boa parte da população curiosa e, em alguns casos, apreensiva.

Agência Estado |

A preocupação tinha razão de ser: em vez de motivação natural, a névoa foi causada por poluição, segundo informações do Instituto de Gestão de Águas e do Clima da Bahia (Ingá).

De acordo com o órgão, há três dias o Recôncavo Baiano sofre com um fenômeno conhecido como inversão térmica - que acontece quando uma massa de ar frio fica presa, perto do solo, por outra, de ar mais quente, impedindo a circulação do ar e a dispersão de poluentes. A previsão é de que a inversão térmica continue até amanhã.

Na tarde de ontem, um problema técnico na Bahia Pulp, empresa de celulose de Camaçari, na região metropolitana, agravou o quadro: dois dos três equipamentos usados pela empresa para filtrar os gases lançados na atmosfera apresentaram mau funcionamento e acabaram liberando grande quantidade de compostos químicos no ar. Em nota, a empresa informou que um dos exaustores já foi consertado e o outro deve voltar a operar normalmente até o fim da tarde.

Apesar de a Bahia Pulp alegar que os gases liberados não são tóxicos, técnicos do Instituto do Meio Ambiente do Estado (IMA) foram enviados a Camaçari para investigar os danos causados. "Vamos punir severamente qualquer empresa que esteja descumprindo as normas de controle ambiental", promete a diretora-geral do IMA, Beth Wagner.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG