Política ambiental não tem prestígio, diz WWF

RIO DE JANEIRO - A secretária-geral da WWF Brasil, Denise Hanú, disse, nesta quarta-feira, que a política ambiental não tem prestígio, mas que a nomeação de Carlos Minc para novo ministro do Meio Ambiente é muito bem-vinda.

Anderson Dezan, repórter do Último Segundo no Rio |

Como a WWF recebeu a nomeação de Carlos Minc para ocupar o cargo de ministro do Meio Ambiente?

Como somos uma organização não governamental, nós torcemos sempre pela nomeação de alguém que tenha um real compromisso com as causas ambientais. O Carlos Minc tem uma trajetória política ligada às questões ecológicas e, portanto, o nome dele é muito bem vindo para ocupar um cargo tão importante e estratégico.

O presidente Lula disse que a política ambiental será mantida. Qual é a sua avaliação sobre essa declaração?

Eu sinceramente espero que o presidente não esteja falando sério. Hoje, a política ambiental não tem prestígio em Brasília e eu espero que isso mude com a entrada do novo ministro. Diversos projetos da ex-ministra Marina Silva não foram aprovados e esse foi o principal motivo de seu afastamento. Torço para que o Minc consiga recolocar o ministério do Meio Ambiente em um patamar superior, como lhe é de direito.

Você acha que o novo ministro vai ter espaço em Brasília?

Sim. Eu acho que o Minc não deixaria seu cargo de secretário estadual do Meio Ambiente no Rio de Janeiro, onde tem prestígio, para fazer um papel secundário em Brasília. Ele e o presidente Lula já devem ter conversado sobre essa questão. Eu acredito que o novo ministro terá mais espaço que a sua antecessora para aprovar projetos ligados às causas ambientalistas.

Leia mais sobre: Meio Ambiente

    Leia tudo sobre: wwf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG