Policial morre ao tentar evitar assalto no Rio

RIO DE JANEIRO - O sargento da PM Luiz Fernando Marques da Silva, de 42 anos, morreu e outras três pessoas ficaram feridas no fim da noite desta segunda-feira após uma tentativa de assalto no Elevado da Perimetral, na zona Portuária do Rio.

Redação com Agência Estado |

Segundo informações da Polícia Militar, ao ver uma mulher, dentro de um carro, ser assaltada por pelo menos dois indivíduos a bordo de um Siena, o sargento, que estava acompanhado de um agente penitenciário, reagiu e acabou baleado durante a troca de tiros. Os assaltantes teriam fechado um dos acessos à via e estariam tentando fazer um "arrastão" no elevado.

Luiz Fernando foi atingido por dois tiros no abdômen, não resistiu aos ferimentos e morreu. O sargento era lotado na Secretaria de Segurança e integrava a equipe de seguranças do secretário José Mariano Beltrame. O policial será enterrado nesta terça-feira, às 15h, no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, zona Oeste do Rio.

Feridos

Durante a troca de tiros, a corretora de seguros Adriane Usko, de 40 anos, foi atingida com um tiro no rosto. A vítima foi levada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, e, depois, transferida para o Hospital das Clínicas, em Niterói. Segundo a unidade, ela foi operada e seu quadro é grave. Adriane está no CTI neurológico e respira com a ajuda de aparelhos.

Um dos bandidos também foi baleado no confronto e os outros conseguiram fugir. Douglas Cristiano Rossete, de 18 anos, foi atingido na cabeça. Mesmo ferido, ele tentou fugir em um táxi, mas foi preso por agentes da Polícia Federal, que foram ao local, já que o tiroteio aconteceu próximo à sede do órgão. Na confusão, um policial teve um braço quebrado. Os dois também foram levados ao Hospital Souza Aguiar. Douglas não corre risco de vida.

A polícia suspeita que os bandidos sejam da favela da Chatuba, no Caju, zona Portuária da cidade. O caso foi registrado na 6ª DP (Cidade Nova).

Leia mais sobre: Polícia Militar

    Leia tudo sobre: mortepmpolícia militarrioviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG