Dois policiais civis são investigados por terem supostamente sequestrado a empresária paraguaia Patrícia Benegas, de 35 anos, e terem roubado dela US$ 50 mil em julho. Segundo depoimento prestado pela empresária, ela saía de um hotel em Copacabana, zona sul do Rio, por volta das 23h em um carro, com o dinheiro que havia sacado no cartão de crédito.

Quatro homens num carro identificado da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (Drae) a interceptaram.

Parte dos policiais a mantiveram refém sob a mira de fuzis e outra parte teria entrado no quarto do hotel onde ela estava hospedada e roubado o dinheiro. A entrada dos homens no hotel foi filmada pelo circuito de câmeras. Depois, ela teria sido levada em seu carro e acompanhada por outros dois carros até a Via Dutra, onde foi deixada mais de dez horas depois.

Os homens teriam ordenado que ela fosse para São Paulo e não voltasse ao Rio. No entanto, a paraguaia prestou queixa na Deat (Delegacia Especial de Atendimento ao Turista). O caso foi repassado para a corregedoria da Polícia Civil.

A empresária já voltou para o Paraguai. A Corregedoria investiga também a versão da Drae de que teria registro de uma apreensão de cerca de 70 kg de uma substância química, possivelmente anfetamina, em posse da paraguaia no mesmo hotel.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.