Policiais rodoviários negociam acordo

BRASÍLIA - A partir desta segunda-feira, o comando de greve da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (Fenaprf) vai negociar com os ministérios do Planejamento e da Justiça o acordo assinado com o governo, em março, e que os policiais rodoviários alegam não ter sido cumprido.

Redação com Agência Brasil |

O acordo prevê a exigência do diploma de nível superior para novos policiais e parcelas de reajuste salarial para julho, e não novembro, como determina uma medida provisória com o reajuste dos policiais rodoviários.

Caso um entendimento não seja construído, os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) farão uma assembléia para decidir se entram em greve a partir do dia 30 de maio, de acordo com o presidente da Fenaprf, Gilson Dias da Silva.

Procurada neste sábado pela Agência Brasil, a assessoria de imprensa do Departamento de Polícia Rodoviária Federal em Brasília informou que o governo atenderá as reivindicações e encaminhará mudanças na medida provisória por meio de um projeto de lei já enviado ao Congresso Nacional.

O presidente da Fenaprf, no entanto, disse que a Federação não foi informada oficialmente do projeto de lei.

Durante este domingo, os policiais rodoviários realizaram uma paralisação pelo cumprimento do acordo. O balanço da Fenaprf aponta que houve adesão nos 26 estados e no Distrito Federal. A Polícia Rodoviária Federal deve divulgar amanhã um balanço das ocorrências do feriado prolongado.

Leia mais sobre: greve

    Leia tudo sobre: greve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG