Policiais mortos em queda de helicóptero são enterrados

RIO DE JANEIRO - Parentes dos dois policiais mortos na queda do helicóptero no confronto entre a polícia e traficantes na zona norte do Rio criticaram a ação da polícia. Rosa Maria Barbosa, tia do policial Ednei Canazarro, disse que armam todo esse teatro para os Jogos Olímpicos 2016 e não dão as condições necessárias para nossos policiais trabalharem.

Agência Estado |

Canazarro foi enterrado junto com o outro policial morro na ação, Marcos Sadler Macedo, no cemitério Jardim Sulacap, na zona oeste do Rio.

AE

Associações de policiais ofereceram recompensa a quem tiver informações sobre a pessoa que atirou para derrubar o helicóptero. A Assinap (Associação dos Ativos, Inativos e Pensionistas das Polícias Militares, Brigadas Militares e Corpos de Bombeiros) ofereceu R$ 10 mil e a Associação de Cabos e Soldados da PM ofereceu outros R$ 2 mil.

Miguel Cordeiro, presidente da Assinap disse que "quem atirou utilizou um armamento pesado. Uma ponto 30 ou uma ponto 60. Essas armas são raras e em geral, na favela, as pessoas sabem que são os que as utilizam".

Cerca de 200 pessoas participaram do enterro, entre elas toda a cúpula da polícia. Alvo de críticas durante o enterro o Secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, assistiu ao enterro afastado dos comandantes da Polícia Militar. 

Veja o local dos confrontos no mapa (clique para ampliar)


Leia também


Leia mais sobre
Rio de Janeiro

    Leia tudo sobre: rio de janeiroviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG