Policiais e agentes penitenciários fazem greve no Piauí

Servidores cobram aumento salarial de cerca de 24%; paralisação é por tempo indeterminado

Wilson Lima, iG Maranhão |

Os policiais civis e agentes penitenciários do Piauí deflagraram greve por tempo indeterminado cobrando aumento salarial da ordem de 24%. A paralisação foi iniciada na sexta-feira e hoje, conforme dados do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Piauí, pelo menos 90% dos policiais e agentes penitenciários aderiram à paralisação.

Com a greve dos policiais, apenas crimes sexuais, contra a vida, contra crianças e idosos e os enquadrados na “Lei Maria da Penha”, estão sendo registrados no Estado. As delegacias também não estão recebendo presos e os agentes penitenciários não autorizam a visita e transferência de presos.

Segundo informações do Sindicato dos Policiais Civis do Piauí, o governo do Estado não cumpriu um acordo realizado no ano passado após convenção coletiva de trabalho. Pelo acordo, o governo se comprometeria a pagar 24% de aumento em 2011. Agora, o poder executivo piauiense quer conceder esse reajuste de forma gradual nos próximos 18 meses. Os agentes penitenciários também aproveitaram o movimento para pedir isonomia salarial com os policiais civis.

Neste final de semana, em função da greve dos policiais, algumas pessoas não puderam registrar crimes de menor poder ofensivo, como furtos e perda de documentos. Pelos dados do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Piauí, um policial civil ganha, inicialmente, R$ 1.900. No final de carreira, seu salário chega a R$ 2.772. Existem hoje 1.283 policiais civis no Estado.

    Leia tudo sobre: grevesistema penitenciáriopiauí

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG