Policiais acusados de matar jovem por engano passam por exames psicológicos

PORTO AMAZONAS (PR) Os soldados Luís Gustavo Landmann e Dioneti dos Santos Rodrigues, acusados de matar Rafaeli Lima, vão passar por avaliação psicológica nesta terça-feira (15). Eles estão detidos no 1º Batalhão de Ponta Grossa e devem ser encaminhados o serviço de assistência social em Curitiba.

Redação |


Ainda nesta terça, os policiais devem ser ouvidos no inquérito policial que investiga a morte da garota. Rafaeli, de 21 anos, morreu em uma perseguição policial na madrugada de domingo em Porto Amazonas (PR). O carro em que ela estava foi confundido com o que os PMs procuravam.

A jovem voltava com um amigo de um baile de formatura quando foram supreendidos pela viatura. O estudante Diogo Soldi Schuhli, de 21 anos, que dirigia o carro, sobreviveu.

    Leia tudo sobre: perseguição policialporto amazonasrafaeli

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG