Polícia vai ouvir na terça-feira mulher de piloto de Goiás

A Polícia Civil de Goiás vai ouvir na terça-feira Erica Barbosa, de 23 anos, sobre os possíveis motivos que levaram o companheiro dela, Kleber Barbosa da Silva, de 31 anos, a agredi-la com um extintor de incêndio, sequestrar a filha do casal, Penélope, de 5 anos, e roubar um avião bimotor na tarde de quinta-feira, em Luziânia. Pai e filha morreram na queda da aeronave, horas depois, no estacionamento de um shopping center de Goiânia.

Agência Estado |

Sob efeitos de sedativos e ainda se recuperando da agressão, Erica adiantou para familiares que no dia da tragédia teve uma discussão com Kleber. Logo que foi socorrida, avisou que a filha corria perigo. Achem logo o Kleber, ele vai matar a neném, disse, segundo relato da amiga Valquíria Nascimento.

Veja o local do acidente:


Exibir mapa ampliado



Na manhã de ontem, ainda de cama, a mãe de Penélope leu notícias do acidente e ficou abalada quando soube que a Polícia Civil investiga a denúncia de que Silva teria estuprado uma adolescente de 13 anos na segunda-feira. Eles eram apaixonados, relata Valquíria. É um momento desesperador para ela, que aos poucos está conhecendo o homem com quem viveu durante seis anos.

Na quinta-feira, depois do casal passar dois dias em Caldas Novas, a 170 km de Goiânia, Silva pediu para a mulher faltar mais um dia aos estudos. Ele pediu para Erica acompanhá-lo numa viagem para Anápolis, disse Valquíria. Erica não teria dado detalhes da suposta discussão. Contou apenas que Penélope assistiu à agressão ocorrida logo em seguida. O delegado Manoel Borges, da 8ª DP de Goiânia, considera que a denúncia de estupro pode ter contribuído para que Silva cometesse a sequência de crimes no dia 12. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Piloto conta como foi o roubo; veja o vídeo:


Veja também:

    Leia tudo sobre: aviãogoiânia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG