Polícia Rodoviária negocia acordo para evitar greve

A partir de amanhã (26), o comando de greve da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FENAPRF) vai negociar com os ministérios do Planejamento e da Justiça o acordo assinado com o governo, em março último. A categoria alega que o entendimento não está sendo cumprido.

Agência Estado |

O acordo previa a exigência de diploma de nível superior para novos policiais e parcelas de reajuste salarial para o mês de julho, e não novembro, como determina uma medida provisória com o reajuste dos policiais rodoviários. De acordo com o presidente da FENAPRF, Gilson Dias da Silva, caso não se chegue a uma solução, os agentes da Polícia Rodoviária Federal deverão realizar uma assembléia para decidir se entram ou não em greve a partir do próximo dia 30 de maio.

A assessoria de imprensa do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, em Brasília, informou que o governo atenderá às reivindicações e encaminhará mudanças na medida provisória por meio de um projeto de lei já enviado ao Congresso Nacional. O presidente da FENAPRF, disse, no entanto, que a entidade não foi informada oficialmente desse projeto de lei. Durante todo o domingo (25), os policiais rodoviários realizaram paralisação pelo cumprimento do acordo. O balanço da FENAPRF aponta que houve adesão nos 26 Estados e no Distrito Federal. Amanhã, a Polícia Rodoviária Federal deverá divulgar um balanço das ocorrências do feriado prolongado de Corpus Christi. As informações são da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG