A Polícia Civil (PC) de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, resgatou nesta quarta-feira (14/10) uma mulher de 64 anos que teria sido mantida em cárcere privado durante quase um mês. De acordo com a Delegacia de Polícia de Proteção ao Idoso, ela trabalhava e morava na casa há 15 anos. Após a morte da patroa, há 30 dias, o filho teria mantido a funcionária trancada, restringido também seu acesso a comida e higiene.

A PC afirma que recebeu um telefonema anônimo no disk-denúncia às 16h desta quarta-feira. Ao chegar à casa, teria constatado que todos os acessos estavam trancados. A funcionária encontrada estava suja e disse que não tinha comido durante todo o dia. O filho da antiga dona foi preso em flagrante.

Em depoimento, a mulher teria dito que, além de ser mantida em cárcere privado, também não podia comer nem tomar banho sem pedir autorização ao patrão. Afirma, ainda, que tinha medo de contar o caso a terceiros pois estaria sendo agredida fisicamente.

A Polícia afirma que, em depoimento, o acusado disse que mantinha as portas e janelas trancadas por medida de segurança, mas nega o cárcere privado e as acusações de violência e maus-tratos.

Leia mais sobre: cárcere privado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.