SÃO PAULO - A polícia recuperou, nesta quinta-feira, os quadros Mulheres na Janela, do pintor Di Cavalcanti, e O Casal, de Lasar Segall, roubados no dia 12 de junho da Estação Pinacoteca, em São Paulo.

No dia 19 de julho, a Polícia Civil de Guarulhos já havia recuperado a gravura do espanhol Pablo Picasso, "O Pintor e seu Modelo (1963)", também levada da Pinacoteca. "Minotauro, Bebedor e Mulheres", também de Picasso, segue desaparecido.

Durante diligências na noite desta quarta-feira, agentes da Delegacia de Repressão a Roubos Especiais do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) encontraram os quadros em Guaianases, na zona leste da capital. Os policiais prenderam o gerente de padaria, Edmilson Silva do Nascimento, de 29 anos. Um terceiro homem envolvido no roubo também já foi identificado.

Juntas, as obras levadas da Estação Pinacoteca têm valor estimado em R$ 1 milhão. Detalhes sobre a recuperação do terceiro quadro e sobre a identificação do outro envolvido no roubo serão informados somente na tarde desta quinta-feira na sede do Deic, na zona norte de SP.

Divulgação
Delegados Adilson Marcondes, Youssef Abou Chahin, Marcelo Teixeira ao lado das obras
O roubo

Por volta da 12h do dia 12 de junho, quatro homens, um deles armado, invadiram a estação e roubaram quatro quadros.

As obras pertencem à Fundação Jose e Paulina Nemirovsky e estavam expostas no segundo andar do edifício.

As obras furtadas foram: "Casal" (1919), de Lasar Segall, guache sobre cartão; "O pintor e seu modelo" (1963), de Pablo Picasso, gravura a água-tinta, ponta-seca e buril sobre papel; "Minotauro, bebedor e mulheres" (1933), de Pablo Picasso, gravura a água-forte sobre papel; "Mulheres na janela" (1926), de Di Cavalcanti, pintura a óleo sobre cartão.

A Estação Pinacoteca, localizada próxima à Cracolândia, não tinha sistema de alarmes, nem detector de metais.

A Estação Pinacoteca

A Estação Pinacoteca é um local de exposições mantida pelo governo do Estado de São Paulo. Fica localizada no centro da cidade, no bairro da Luz, ao lado da Sala São Paulo e da Estação Júlio Prestes.

O prédio foi inaugurado em 1914. Antes de se tornar um espaço cultural, o prédio pertenceu à administração da Estrada de Ferro Sorocabana.

Durante o período da ditadura militar, o local se tornou sede do Departamento de Ordem Política e Social (Dops), para onde eram mandados os presos políticos.

Atualmente, é um espaço ligado à Pinacoteca de São Paulo.

Leia também:

Leia mais sobre Estação Pinacoteca

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.