RIO DE JANEIRO ¿ A Polícia Civil do Rio de Janeiro realiza nesta quarta-feira uma operação em favelas de Campo Grande, zona oeste da cidade. O objetivo é prender o ex-policial militar Ricardo Batman, foragido desde 27 de outubro do ano passado, quando fugiu da penitenciária de Bangu 8.

Acordo Ortográfico

Cerca de 300 agentes de todas as delegacias especializadas da entidade, além de algumas da capital, ocupam as favelas do Barbante, Carobinha e Vilar Carioca. O Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro) realizou blitzes para combater o transporte ilegal, mas não houve nenhuma ocorrência. Há denúncias de que milicianos não estão permitindo que veículos irregulares transitem pelo bairro.

O ex-PM Ricardo Teixeira da Cruz, o Batman, é suspeito de ser o líder do grupo miliciano conhecido como Liga da Justiça, atuante na zona oeste da cidade. Além disso, ele é suspeito de envolvimento no assassinato do cabo do Corpo de Bombeiros Carlos Alexandre Cavalcante, nesta segunda-feira .

Histórico da Fuga

Ricardo Batman fugiu do presídio de segurança máxima Bangu 8, na zona oeste do Rio, às 7h30 do dia 27 de outubro. A fuga só foi notada na manhã do dia seguinte, 24 horas depois, durante a contagem dos presos.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), Batman saiu pela porta da frente do presídio escoltado por dois homens com uniformes do Grupo de Intervenções Táticas (GIT). O detento deixou Bangu 8 em um Palio branco e seria  levado a um oftamologista no Hospital Central Penitenciário, também no Complexo de Gericinó.

A possibilidade de haver um plano de fuga já havia sido informada em, pelo menos, cinco relatórios de inteligência da Polícia Civil e do Serviço Reservado da Polícia Militar. De acordo com denúncias, a fuga teria custado cerca de R$ 2 milhões, que foram rateados entre os integrantes da milícia "Liga da Justiça", que Batman faz parte.

O ex-PM é tido como o principal matador do grupo armado, chefiado pelo vereador Jerônimo Guimarães, o Jerominho, e seu irmão, o deputado estadual Natalino Guimarães. Os dois também estão presos em Bangu 8.

Batman foi preso em agosto com outros comparsas, em Araruama, na Região dos Lagos do Rio, sob a acusação de ter praticado um atentado contra o sargento da PM Francisco César Silva Oliveira. O foragido responde a processos na Justiça por homicídio e formação de quadrilha.

Leia mais sobre: Ricardo Batman

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.