Polícia realiza operação em favelas da zona oeste do Rio para prender Batman

RIO DE JANEIRO ¿ A Polícia Civil do Rio de Janeiro realiza nesta quarta-feira uma operação em favelas de Campo Grande, zona oeste da cidade. O objetivo é prender o ex-policial militar Ricardo Batman, foragido desde 27 de outubro do ano passado, quando fugiu da penitenciária de Bangu 8.

Redação |

Acordo Ortográfico

Cerca de 300 agentes de todas as delegacias especializadas da entidade, além de algumas da capital, ocupam as favelas do Barbante, Carobinha e Vilar Carioca. O Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro) realizou blitzes para combater o transporte ilegal, mas não houve nenhuma ocorrência. Há denúncias de que milicianos não estão permitindo que veículos irregulares transitem pelo bairro.

O ex-PM Ricardo Teixeira da Cruz, o Batman, é suspeito de ser o líder do grupo miliciano conhecido como Liga da Justiça, atuante na zona oeste da cidade. Além disso, ele é suspeito de envolvimento no assassinato do cabo do Corpo de Bombeiros Carlos Alexandre Cavalcante, nesta segunda-feira .

Histórico da Fuga

Ricardo Batman fugiu do presídio de segurança máxima Bangu 8, na zona oeste do Rio, às 7h30 do dia 27 de outubro. A fuga só foi notada na manhã do dia seguinte, 24 horas depois, durante a contagem dos presos.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), Batman saiu pela porta da frente do presídio escoltado por dois homens com uniformes do Grupo de Intervenções Táticas (GIT). O detento deixou Bangu 8 em um Palio branco e seria  levado a um oftamologista no Hospital Central Penitenciário, também no Complexo de Gericinó.

A possibilidade de haver um plano de fuga já havia sido informada em, pelo menos, cinco relatórios de inteligência da Polícia Civil e do Serviço Reservado da Polícia Militar. De acordo com denúncias, a fuga teria custado cerca de R$ 2 milhões, que foram rateados entre os integrantes da milícia "Liga da Justiça", que Batman faz parte.

O ex-PM é tido como o principal matador do grupo armado, chefiado pelo vereador Jerônimo Guimarães, o Jerominho, e seu irmão, o deputado estadual Natalino Guimarães. Os dois também estão presos em Bangu 8.

Batman foi preso em agosto com outros comparsas, em Araruama, na Região dos Lagos do Rio, sob a acusação de ter praticado um atentado contra o sargento da PM Francisco César Silva Oliveira. O foragido responde a processos na Justiça por homicídio e formação de quadrilha.

Leia mais sobre: Ricardo Batman

    Leia tudo sobre: bangu 8delegaciadracofavelamilíciaspolicia civilricardo batmanrio de janeirozona oeste

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG