Polícia prepara retrato falado de assassino da menina encontrada no Flamengo

A divisão de investigação da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil está construindo o retrato falado do homem que desapareceu com a menina R.S.S, encontrada morta nos arredores do Museu de Arte Moderna (MAM), no Aterro do Flamengo, no Rio.

iG Rio de Janeiro |

R.S.S, de 9 anos, teria sido violentada e estrangulada. A Polícia aguarda o laudo para confirmar se a menina sofreu violência sexual antes de morrer, na madrugada de domingo (14). A criança foi encontrada quase nua, apenas com a parte de cima de uma fantasia de carnaval.

Segundo a Polícia, R.S.S foi raptada quando brincava com irmãos e outras crianças nas proximidades dos Arcos da Lapa. A mãe estava próxima às crianças, trabalhando como ambulante. Um homem teria se aproximado e levado a menina com a promessa de dar-lhe algo. Testemunhas viram quando a menina foi levada e agora ajudam a polícia a identificar o suspeito do crime. 

R.S.S morava com a mãe na Lapa, num edifício ocupado por sem-tetos. Mãe e filhos viviam em condições precárias, praticamente como pedintes pelas ruas da cidade, segundo a polícia. Os pais eram separados.

Foi o pai quem identificou R.S.S no Instituto Médico Legal (IML). O corpo da menina ficou no IML de domingo até hoje, quarta-feira, e foi liberado nesta tarde, segundo o IML. 

    Leia tudo sobre: crimemeninario de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG