Polícia prepara relatório sobre morte de jovens no Rio

A Polícia Civil ainda não concluiu o inquérito que apura quem são os autores do assassinato de três jovens levados pela guarnição do Exército do Morro da Providência, na zona portuária do Rio, para traficantes do Morro da Mineira, no Rio Comprido, no dia 14 de junho. O delegado Ricardo Dominguez, titular da 4ª Delegacia de Polícia, preparou um relatório parcial que será encaminhado à promotora Márcia Velasco.

Agência Estado |

De acordo com o documento, quatro ou cinco traficantes da Mineira participaram da sessão de tortura a que os jovens foram submetidos. Três deles já estão identificados - os nomes não foram divulgados para não atrapalhar as investigações.

O relatório ainda não foi entregue à promotora porque, segundo policiais da 4ª DP, ela estaria afastada das suas atividades nesta semana, ainda abalada com a morte do estudante Daniel Duque, numa briga na porta da boate Baronetti. O jovem foi morto pelo policial militar Marcos Parreira do Carmo, responsável pela segurança da família da promotora.

Os policiais que investigam a morte dos jovens da Providência acreditam que Márcia Velasco encaminhará o relatório para a Justiça Federal, já que o inquérito é um desdobramento da denúncia que envolve os 11 militares do Exército. Nesse caso, as investigações seriam concluídas pela Polícia Federal.

Wellington Gonzaga da Costa Ferreira, de 19 anos, David Wilson Florenço da Silva, de 24, e Marcos Paulo Rodrigues Campos, de 17, foram levados por ordem do tenente Vinicius Ghidetti de Moraes Andrade, que os tinha detido por desacato, da Providência para serem mortos por traficantes da Mineira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG