Polícia prende suspeitos de terem assassinado família em Americana

SÃO PAULO ¿ Policiais da Delegacia de Investigações Especiais (DIG) de Americana, no interior de São Paulo, prenderam na tarde desta segunda-feira três pessoas suspeitas de terem participado do assassinato de um casal e suas duas filhas no último dia 14 de janeiro.

Redação |

Celso Pereira de Assis, de 34 anos, Bruno Magrini Plumbo, de 25, e Fabiane dos Santos, de 30, tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça. Os presos serão apresentados na tarde desta terça-feira na Delegacia Seccional de Americana.

O casal Robson Douglas Tempesta, de 39 anos, e Ana Paula Duca Tempesta, de 31, foi morto a tiros no escritório em que trabalhava no bairro Jardim Santana , em Americana, município a 128 quilômetros de São Paulo. Segundo a polícia, Tempesta foi atingido por 13 tiros e sua mulher, por três.

No dia seguinte, os corpos das filhas do casal, de 1 e 8 anos, foram encontrados às margens da Rodovia SP 308, na altura do município de Elias Fausto. A polícia identificou sinais de estrangulamento nos corpos das vítimas.

A polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha sido motivado por vingança ou cobrança de dívidas . Contra Tempesta há ao menos dois inquéritos policiais abertos, pelo suposto crime de estelionato.

Segundo informações do Tribunal de Justiça (TJ) do Estado de São Paulo, há mais dez processos cíveis em que o empresário é réu. Tempesta trabalhava no ramo de shows, com exibição de performances em caminhonetes, em arenas de grandes eventos.

Veja também:

Leia mais sobre: assassinato


    Leia tudo sobre: americanaassassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG