Polícia prende suspeitos de matar criança em matagal no PR

A polícia prendeu hoje, em uma propriedade de Ponta Grossa, a cerca de 120 quilômetros de Curitiba, dois suspeitos de violentar e matar Alessandra Subtil Betim, de 8 anos, no domingo, na cidade de Castro. De acordo com a polícia, Antônio Batista dos Santos, de 40 anos, e João Dorival de Almeida, de 28, estariam bêbados quando decidiram abusar da criança e, para não serem descobertos, mataram-na com golpes na cabeça.

Agência Estado |

Ela desapareceu no domingo, por volta das 16 horas, quando resolveu voltar para sua casa, enquanto outras duas irmãs continuaram o caminho até uma padaria para comprar sorvete. Os suspeitos, que trabalhariam em corte de lenha na região, teriam levado a criança até uma casa onde a violentaram. Depois abandonaram o corpo em um matagal a duas quadras da casa onde morava. Ele só foi encontrado no dia seguinte pelo irmão da criança.

Caso Rachel

Em Curitiba, a Secretaria da Segurança Pública informou, na tarde de hoje, que os exames preliminares feitos pelo Instituto de Criminalística, para comparativo de DNA, descartaram a possibilidade de Jorge Luiz Pedroso Cunha, de 52 anos, ter violentado Rachel Genofre, de 9 anos, cujo corpo foi encontrado no dia 5 dentro de uma mala abandonada na rodoferroviária da capital paranaense. O DNA de outra pessoa que se apresentou espontaneamente para exames também deu resultado negativo.

Mesmo com essa negativa, Cunha, preso domingo em Itajaí (SC), permanece na cadeia, pois havia um mandado de prisão, em razão de ser acusado de atentado violento ao pudor contra um menino no litoral paranaense, no ano passado.

    Leia tudo sobre: violência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG