SÃO PAULO - Uma investigação da Polícia Civil levou à prisão na madrugada desta segunda-feira de oito homens suspeitos de furtarem cabos telefônicos na região da Saúde, na zona sul de São Paulo. Segundo a polícia, no momento em que foram surpreendidos, os suspeitos dividam em pedaçõs cerca de duas toneladas de material.

De acordo com o Departamento de Investigações Sobre o Crime Organizado (Deic), o grupo atuava de forma profissional e utilizava uniformes e carros com logomarcas idênticas aos da empresa responsável pelo serviço. Eles também possuíam crachás e até mesmo ordens que justificavam a retirada do material.

AE
Suspeitos são detidos pela polícia e caminhão é apreendido

Após uma invesigação que já durava 60 dias, os policiais descobriram, no final da noite de domingo, que o grupo tinha como alvo um cabeamento telefônico subterrâneo na alameda dos Guatás, em Indianópolis.

Quando a equipe chegou, na madrugada, o grupo utilizava um caminhão VW 840 e um Fiat Uno. Ele adotavam, inclusive, medidas de segurança para a retirada dos fios, como isolamento do local com cones. A polícia considera que, por noite, os suspeitos retirassem cerca de duas toneladas de fios.

Eles foram autuados por furto qualificado e formação de quadrilha. O delegado Márcio Martins Mathias, do Deic, informou que, agora, o objetivo é identificar quem comprava o material e também o responsável por fornecer informações ao grupo. Eles sabiam o local exato onde encontrar esses cabos. Eles realizavam o serviço da mesma maneira que a empresa realizava. Isso aponta para informações privilegiadas, afirmou.

Leia mais sobre: furtos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.