Polícia prende suspeito de matar psicóloga da Unifesp

SÃO PAULO - Um homem está detido como suspeito de ser o condutor da moto que atuou no assassinato da psicóloga Renata Novaes Pinto, 44 anos, no dia 6 de novembro, na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo.

Redação |

Acordo Ortográfico

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o homem está detido há alguns dias para averiguação no 14º Distrito Policial, em Pinheiros.  

Ele foi identificado a partir da placa da moto filmada na cena do crime. As câmeras de segurança do prédio vizinho à casa de Renata registraram o momento em que uma moto com duas pessoas parou e em seguida foram efetuados três disparos contra a psicóloga. O veículo tinha a placa dobrada para dificultar a identificação.

Renata era professora da Universidade Federal de São Paulo. Ela foi assassinada com três tiros na cabeça, no dia 6 de novembro, quando chegava em casa depois de deixar os filhos na escola, por volta das 7h15 da manhã. A polícia suspeita que a professora foi executada, já que nada foi roubado.

Leia mais sobre: assassinato

    Leia tudo sobre: assassinatos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG