Polícia prende sete suspeitos de integrar milícia na Baixada Fluminense

RIO DE JANEIRO ¿ Pelo menos sete supostos integrantes de uma milícia que atua na Baixada Fluminense foram presos na manhã desta quinta-feira em uma operação realizada pela Polícia Civil. Entre os detidos está o policial militar Juraci Alves Prudêncio, conhecido como ¿Jura¿. De acordo com as investigações, ele comandava o grupo paramilitar que seria responsável por cerca de 100 homicídios ocorridos na Baixada Fluminense.

Redação com Agência Estado |

Segundo o serviço de inteligência da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), que coordena a ação, Jura estava afastado da Polícia Militar por licença médica, mas é lotado no 21º BPM (São João de Meriti). Ainda de acordo com a Draco, ele irá responder pelo crime de formação de quadrilha armada, entre outros.

A polícia informou que a milícia cobrava taxas de segurança a moradores e comerciantes, explorava a venda de botijões de gás e de sinal clandestino de TV a cabo. O grupo também controlava a produção de CDs e DVDs piratas comercializados na Baixada Fluminense.

No total, estão sendo cumpridos 14 mandados de prisão, sendo nove para policiais militares, e 16 mandados de busca e apreensão na chamada Operação Descarrilamento. A ação teve início por volta das 5h e está sendo deflagrada nos municípios de Nova Iguaçu, Queimados e São João de Meriti.

Cerca de 70 agentes da Draco, com apoio da 58ª DP (Posse) e da Corregedoria da Polícia Militar (PM) participam da operação. Os presos e o material apreendido estão sendo levados para a sede da Draco, no centro do Rio de Janeiro.

Leia mais sobre: milícias

    Leia tudo sobre: baixada fluminensedracomilíciamilícias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG